Sobre nós ~ BÚFALO DO MARAJÓ A EVOLUÇÃO

Sobre nós

Na maior Ilha fluvio marítima do mundo surgiu a aparelhagem referência em tecnologia sonora na atualidade para o Brasil.
A cidade de Soure, berço de tantas lendas e tradições, santuário de belezas naturais e de um povo trabalhador e guerreiro, viu nascer, no ano de 2009, a humilde estrutura do Badala som. Resultado da transformação dos equipamentos da casa de shows Badalauê, especialista em shows ao vivo com bandas, para o movimento de aparelhagens. Referência do Pará para todo o país.
Seus proprietários Kaikô e Nani, decidiram investir na mudança ao perceberem o apelo do público jovem, maioria dos freqüentadores do Badalauê que também curtia as festas de aparelhagens na cidade. O técnico de PA, Leandro Gavinho, juntou-se ao Dj Waltinho para iniciar a nova etapa da empresa que, naquele momento, usou a estrutura da mesa de som de uma outra aparelhagem ora existente na cidade, o Chapolim.
As primeiras festas já tiveram bons resultados, pois a estrutura sonora dos PA's mostravam para que vinha o novo empreendimento do casal.
Não demorou para começar a ser solicitado nas maiores festas da região. Tanto que forçou os empresários, num curto espaço de tempo a investirem em novos equipamentos de iluminação e uma nova mesa para os DJs.
Kaikô, criativo como sempre, teve a idéia de explorar a temática regional, e como já havia experimentado a brincadeira do Búfalo Elétrico nos carnavais de Soure, na década de 90, resolveu trazer o búfalo de volta com a nova aparelhagem. Convidou um marceneiro renomado de Mosqueiro para talhar a madeira no formato de uma cabeça de Búfalo, o que foi feito já em 2010. Passando então a equipe a se chamar Badala som, O Búfalo do Marajó.
Josias era locutor de outras aparelhagens da cidade, tendo iniciado com a equipe de saudade do Tony Som, mas o convite foi irrecusável. Integrou a equipe do Badala som junto com Jean, que também já era experiente do trabalho com outras equipes.
O Badala som ocupou as maiores datas festivas de Soure e Salvaterra. Era chegada a hora de aventurar a vida na cidade grande. Junto as outras grandes equipes de aparelhagens do Pará. Um acordo feito com o Super Pop trouxe o Badala som para duas festas em Belém num final de semana. A sexta no Palmeiraço e o sábado na Metrópole. Com todas as despesas custeadas pela própria empresa Badala som, sem cachê. A idéia era apresentar o Badala som para o público da capital e ser avaliado.
Pelo resultado, a equipe foi aprovada. Na oportunidade, foi gravado um DVD que serviu para divulgar o Badala som para as demais cidades do estado. Uma agenda de shows passou então a ser construída em parceira com vários promotores de eventos de Belém e das diversas regiões do Pará.
O ritmo das apresentações acabou forçando a serem feitas uma série de mexidas na equipe. Primeiro a chegada de Rafael Cassiano. DJ que foi levado também de Soure, para juntar-se a Josias e Darlan, outro que foi convidado para compor o grupo, também advindo de outra aparelhagem famosa.